Visitas

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

- somente nosso

Favorite Places & Spaces / lovers
recordo-me de olhar pela janela, avistar vento, chuva e até trovoada, mas caracterizava essa visão como apenas uma visão como ele indica, caracterizava essa visão como a estação do ano anual, pois depois olhava para a minha vida, para os meus pertences, para as minhas expressões, atitudes e visões e via tudo contigo, como um belo dia de verão, com um brilho, com uma expressão tão única, como um mundo nosso,  uma chave secreta a que nós chamávamos de coração na qual somente eu e tu tínhamos as chaves para entrar no nosso mundo, separados por pessoas, mas unidas por o sentimento, sendo assim um só mundo partilhado por somente duas pessoas. sentia-me protegida, confiante, realizada, nada carente, sentia-me segura, feliz, brilhante,alguém diferente mas melhor, estava perto de quem gostava, relembrava os sorrisos, abraços, as confianças, os segredos, as palavras, as intimidades, o prazer de sorrir, de te ver nos meus olhos, de esses mesmo serem um dos teus reflexos. gostava do passado, gostava de há uns dias a trás, gostava que me explicasses as tuas atitudes, os teus medos, as tuas inseguranças, o teu sentimento, os teus sonhos, prazeres, felicidades, as tuas razões de sorrir, os teus gostos, os teus desgostos, um historia especial, uma palavra, um olhar, um dia, uma data, uma hora, um sitio ou até um objecto que te marca-se gostava quando dantes era mais ou menos assim mas por outros meios, mas agora quero gostar que seja tal e qual assim, quero saber tudo isto e muito mais, não de para ficar a saber mais de ti, mas para voltar a nossa cumplicidade, as nossas antigas palavras, de certa forma a nossa antiga maneira de estar. não, não quero tudo igual, quero fazer mudanças, melhor, não quero fazer mudanças vou fazer mudanças, vou fazer com que o que quero seja o que vai acontecer, e com que os medos desapareçam!
pois de antigamente, eu olhava lá para fora e independentemente do tempo frio, gelado e chuvoso nunca o via e caracterizava como nós, o nosso estar e principalmente o nosso mundo nunca estava molhado, e agora? se perguntares agora, direi que estão abertos buracos sem razão, estão abertos buracos que se iram fechar quando me explicares o porque de estares assim comigo, o nosso mundo resolve-se por palavras, carinho, explicações, a palavra chave do nosso mundo é honestidade, e tu não me estas a dizer tudo, assim irás apenas te prejudicar a ti, e a mim também do modo que reages e não falas, estas a faltar as regras do nosso mundo, a fala .
diz o que sentes, mostra os teus medos, tapamos juntos os buracos, e faremos com que não se volte a reabrir, mas juntos e só juntos o iremos conseguir, porque se não o fizermos, até destruir o mundo podemos, pois irá ficar inundado.
juntos e somente juntos!

11 comentários:

p. disse...

obrigada!

(in)felicidade disse...

ohum :)
« tapamos juntos os buracos, e faremos com que não se volte a reabrir (...) » e espero que assim seja :)

(in)felicidade disse...

ohum :)

(in)felicidade disse...

eu ?

(in)felicidade disse...

ah, sim, é *-*

Alice disse...

Muito obrigada <3

joana disse...

era mesmo bom se isso acontecesse :s
obrigada, também sigo o teu!

claudiagomes. disse...

muito obrigada por seguires <3

(in)felicidade disse...

há quase três anos <3

addy disse...

apaixonei-me completamente POR ESTE TEXTO *-*

p. disse...

porque é impossível, infelizmente :c