Visitas

domingo, 16 de outubro de 2011

- eu avisei-te

Eu te amo ..

voltei a escrever sobre ti, mas desta vês somente sobre ti, e um pouco de nos, um pouco do passado, do presente, um pouco do que se passou e anda a passar.
sinceramente? pensava que me conhecias melhor, pensava que conhecias meu olhar, a minha maneira de ser, as minhas palavras, as minhas atitudes, o meu sentimento, mas enganei-me e não foi nada pouco sabias?
porque afinal? não conheces o meu olhar, porque se conhecesses irias ver que te tenho olhado de uma forma diferente, com um olhar de quem precisava de esclarecer coisas, de dizer coisas, com um olhar de falta de valor! se conhecesses a minha maneira de ser, as minha palavra e as minhas atitudes, irias ver que não andava a brincar, andava a tentar que as coisas não dessem para o torno para o teu lado, e mais um vês pensei em ti em vês de mim, e quem ficou mal fui eu, porque se queres saber, enquanto eu te dizia que o que importa eras tu, as lágrimas estavam-me a correr pela cara, mas mesmo assim não mostrei, não demonstrei, queria era te ver feliz! todo o apoio? todas as palavras que te disse? toda a ajuda? lembras-te? não, não o fiz para receber algo em troca, mas sinceramente esperava um pouco de valor da tua parte um pouco que agradecimento, mas mesmo assim continuei sem falar, continuei a pensar que quem importavas eras tu e a tua felicidade, e mais uma vês quem ficou mal fui eu! quanto ao meu sentimento? acima de tudo magoaste-me, talvez tivesse uma opinião de ti errada, uma opinião muito perfeita de ti, o que se revela agora é que não sei onde esta a Andreia que conheci, não sei onde esta a rapariga que conheci, sinceramente? não sei para onde foi, ou se realmente ela existiu, ou fui eu que a criei!
mesmo assim podes dizer tudo, insinuar tudo, querer e poder tudo, menos dizer que eu não te avisei, eu avisei-te, eu antecipei-te, eu não quis isto assim, mesmo que tu quisesse ou não sabes o que me fizeste? deixaste-me para trás, e muita coisa do que se passou comigo e contigo pode interferir muita gente, menos agora, isto refere-se a ti e somente a ti, tives-te tu e só tu a culpa e mesmo que discordes será sempre está a verdade! eu ia falar contigo mas tu não levas-te a serio nem uma única vês! pelos vistos querias saber de ti e só de ti, mesmo assim continuei a fingir que estava tudo bem, disse-te o que se passava disseste que não era verdade, e nem responder mais respondes-te! mesmo assim e depois disso continuei a fingir que estava tudo bem um pouco já a chegar ao fim mas a espera que tu visses o que estavas a fazer, tentei uma ultima vês, pensei que irias ver o que estavas a fazer, o que andavas a fazer, o que me andavas a fazer, mesmo assim não resultou e não só não falas-te na cara, como nem quiseste saber, se quiseres digo-te exactamente quando tudo isto foi, não é da minha cabeça como te disse é a realidade, a realidade a qual só agora chegas-te, e sabes porque? porque eu fartei-me, desiludiste-me Andreia, e eras das poucas que ainda não o tinha feito, mas sabes porque só agora chegas-te a realidade, e só agora deixas-te de achar que era da minha cabeça e que andava a brincar? porque agora fui eu que deixei de fazer e fingir que as coisas estavam bem, que estava tudo bem quando não estava, e mesmo quando o fiz não quiseste saber, mais uma vês, mas agora já não me admirei tanto, já o esperava de ti, depois do que tinhas feito antes, era só mais uma vês, mas desta vês, não foi como as outras, fartei-me, e agora digo-te que as coisas não estão bem e não foi por minha culpa! tu deixaste-me para trás, não me deste importância, não me deste o devido valor, não soubeste ver o que fiz e faço por ti, pensas-te sempre que iria estar lá nem quiseste saber! e se me conhecesses sabes o que terias feito logo quando te avisei? mesmo que achasses que era um capricho, uma ideia da minha cabeça, deverias logo ter vindo falar comigo, mas não o fizeste e logo ai erras-te comigo! não, não penses que estava a espera que andasses atrás de mim, porque se assim fosse não só não tinha feito nada quanto a ti como também não fingia estar tudo bem, quando não era essa a verdade.
sabes qual foi o teu maior erro pra comigo? teres-me deixado para trás, não teres ouvido o que te dizia, não teres ouvido os meus avisos, e de certa forma ainda teres gozado com o que estava a dizer!
se me conhecesses irias saber que o que mais odeio é que me falhem, que me desiludam, que me deixem, e tu fizeste tudo isso comigo, depois de tudo o que fiz por ti!
isto de a culpa ser tua, não falo da distancia, falo dos erros que comentes-te porque esses sim foram apenas culpa tua! 

2 comentários:

Ana Sofia disse...

Amor, nós devemos encarar os nossos problemas de frente, temos de nos sentar frente a frente com eles e discuti-los. A amizade não morre e a vossa também não vai morrer, eu amo-vos muito as duas <3

marta disse...

Estou a seguir querida (: